quinta-feira, 16 de maio de 2013

There were people who read and there were the others

“There were people who read and there were the others. Whether you were the a reader or a non-reader was soon apparent. There was no greater distinction between people.”
Pascal Mercier


Das coisas mais certas que eu já li. Podem chamar-me de arrogante ou do que quiserem, mas eu sei sempre distinguir uma pessoa que nunca leu um livro na vida (nem um capítulo) de uma que já leu. Aqui, penso que o ler seja uma metáfora para uma atitude mais geral de interessar-se pelas coisas, ir um pouco mais além do que o comum, ter um olhar mais crítico, uma perspectiva mais trabalhada, de quem se nota que a pessoa pensou nisso, que procurou, que teve interesse em saber mais. E escusado será dizer qual delas (pessoas) a mais interessante e de que tipo de pessoa eu tento encher a minha vida, e de que tipo de pessoa eu tento evitar por não acrescentar nada nem me trazer nada de novo, nenhum conhecimento novo, absolutamente nenhum aprendizado.

2 comentários:

Ana - Décorer la vie disse...

Há palavra melhor para definir o que penso acerca disto que um "CONCORDO"? São pessoas ricas DE vida que nos enchem a alma!

Tiago disse...

Totalmente verdade. Nota-se facilmente e nem é preciso muito tempo de conversa.
Sabes qual é o único problema? É começa a ser raro encontrar pessoas que tenham um gosto pela leitura. Como tal, pessoas que consigam cativar não só pelo que sabem, mas pelo que são são muito poucas.