quarta-feira, 1 de maio de 2013

Aquela paixão arrebatadora. Avassaladora. Que me tira tudo, que me deixa sem  nada. Que me deixa sem fome, sem sono, sem motivação, sem vontade de fazer mais nada sem ser viver a paixão no seu máximo. Que me faz pensar que é para sempre, que é mesmo desta, com esta pessoa quero mesmo casar e ter filhos, e quero que eles tenham os olhos dele. Que me faz cometer loucuras desmedidas. Que faz alucinar, levitar, transpirar, arrepiar. Que me provoca um ciúme e um sentimento de possessão incrível e quase doentio, que essa pessoa só pode ser minha da mesma forma que eu sou apenas dessa pessoa. Que me faz ter vontade de morrer se não estiver perto. Que dá vontade de morder a pessoa até me fartar. Que dá a sensação que nunca me vou fartar. Que só o perfume dessa pessoa me faz entrar em delírio, só o pensamento dá um friozinho e uma pressão na barriga. Que me faz sofrer e chorar até não haver mais lágrimas. Que a vida parece não ter sentido sem essa pessoa, e que mais valia morrer sem ela. Que podia morrer por ela.

Não é amor, está longe de ser amor. É paixão.

E eu sinto muito a falta de viver (de novo) algo assim. 

Parece-me que a vida tem um pouco menos de piada e picante sem isto.

1 comentário:

Tiago disse...

Porra, que isto é tão verdade! xD